Modelo CURVY & Plus porque o mercado está aquecendo?

Primeiramente em 2017 eu disse ao querido amigo jornalista Luiz Augusto Juk, que essa era uma tendência do mercado, pois havia realizado um desfile na ocasião e Juk, ficou impressionado com a variedade de perfis participando.

Primeiramente em 2017 eu disse ao querido amigo jornalista Luiz Augusto Juk, que essa era uma tendência do mercado, pois havia realizado um desfile na ocasião e Juk, ficou impressionado com a variedade de perfis participando.

Primeiramente em 2017 eu disse ao querido amigo jornalista Luiz Augusto Juk, que essa era uma tendência do mercado, pois havia realizado um desfile na ocasião e Juk, ficou impressionado com a variedade de perfis participando.
Aylla Saade

E essa não era uma estratégia mercadologica para venda de novos contratos, e sim eu já enxergava um movimento na publicidade e moda, tímido, mas sim ele já se mostrava querendo mudar. O motivo, as pessoas “normais” fora do padrão fashion estabelecido pela moda mundial, são ativamente consumidores de moda, assessórios e não querem mais se vestir com o que serve apenas, e sim ter estilo, e mostrar sua personalidade através da sua roupa, makeup, cabelo entre outros.

Se são comercialmente ativos, mesmo sem reprentatividade, o que dizer se as marcas começassem a perceber que quando o consumidor se identifica com as campanhas de foto, video e desfiles; Obviamente essa marca sai na frente, ninguém quer mais dar seu suado dinheiro para marcas que te excluem, isso é fato. Quem lhes fala tem 1,65 m de altura, eu sei do que falo.

E esse movimento se une a tantos outros movimentos que graças a Deus, ou a força mairor que você acredite, as mulheres Plus, Curvy e +30 resolveram sair da escuridão. Já era tempo, mas como sair e lidar com todos os traumas e limites impostos por uma vida inteira, através de uma sociedade totalmente hipócrita, machista e preconceituosa? Olha, não sei como conseguem, mas eu faço a minha parte como comunicador. Já ouvi tantos inúmeros e intermináveis relatos, histórias realmente comoventes, e minha fotografia sempre esteve conectada com essas histórias meio que organicamente ou espiritualmente se me entende.

A verdade é que mão se pode negar, as mulheres só não conquistam aquilo que não desejam ou o que acreditam não ser direito delas; E nesse sentido, eu creio muito em uma revolução, onde vocês, podem ir buscar o que lhes foi tirado ou privado, mas como ir para essa luta?

Primeiramente em 2017 eu disse ao querido amigo jornalista Luiz Augusto Juk, que essa era uma tendência do mercado, pois havia realizado um desfile na ocasião e Juk, ficou impressionado com a variedade de perfis participando.
Ludmilla Cavalieri

Com certeza nos meus anos de experiência, o mais importante é buscar sua real essência, linda, sensual, fashion, poderosa e empreendera. A moda, pode te ajudar, pois a fotografia, a passarela, vai resgatar a confiança, a capacidade de acreditar no seu potencial, o resgate mesmo, o encontro de você novamente com seu verdadeiro eu.

Como sabem, eu fui o primeiro em Curitiba a formar uma turma inteira de modelos Plus Size e Curvy, e lógico as mulheres +30, já vinham participando dos meus cursos e projetos de moda e com a minha Revista, a CLA MAGAZINE.

Primeiramente em 2017 eu disse ao querido amigo jornalista Luiz Augusto Juk, que essa era uma tendência do mercado, pois havia realizado um desfile na ocasião e Juk, ficou impressionado com a variedade de perfis participando.
Cris Valeriano

Agora atendendo a pedidos estamos iniciando um novo projeto, que visa através de curso intensivo e híbrido formar novas modelos, Plus, Curvy e +30, não somente para o mercado mas também para que elas as mulheres participantes, encarem esse novo momento munidas da sua maior força, seu eu revigorado e ascendente. E logicamente, para as que já estão buscado seu lugar ao sol na área da moda plus, estarem mais preparadas e amparadas pois o mercado ensaia uma abertura, mas sem pessoas realmente habilitadas e prontas o mercado não desenvolve; Desse modo, o que nos diferencia é a preparação necessária para que as meninas tirem sua DRT, junto ao ministério do trabalho e sindicado de modelos do Paraná.

Primeiramente em 2017 eu disse ao querido amigo jornalista Luiz Augusto Juk, que essa era uma tendência do mercado, pois havia realizado um desfile na ocasião e Juk, ficou impressionado com a variedade de perfis participando.
Carina Devegili

Para finalizar, todos temos direito de brilhar, e para isso, temos que ser 10 vezes melhor, no sentido figurado da coisa, que os demais para irmos abrindo portas e promovendo uma mudança real para as novas gerações!

Se interessa pela formação de modelo Plus, Curvy e +30? Me chame, chegou a sua hora!

41 997450474

Deixe um comentário