À la carte: um conceito gastronômico antenado com a sustentabilidade do planeta

Com compromisso social e gestão sustentável, restaurante rural aderiu ao serviço “à la carte” para evitar o desperdício de alimentos e a produção desnecessária de lixo.

 Segundo dados do World Resourses Institute (WRI), cerca de 41 mil toneladas de alimentos são desperdiçados anualmente no Brasil. E o setor de bares e restaurantes é responsável por 15% do desperdício alimentar. Um número assustador para um país, onde a questão da fome é um problema social que merece mais atenção.

Para o empresário Big Jack, que está à frente do Restaurante Rural Jackson Assados –  fincado nos pés do Morro do Anhangava – em Quatro Barras (PR), especialista em carnes nobres, o sistema de atendimento “à la carte” é mais trabalhoso, porém há mais qualidade nos pratos, no atendimento e menos desperdício. Com clientes cada vez mais engajados nas questões sustentáveis do planeta, o proprietário do restaurante rural passou a oferecer única e exclusivamente o sistema “à la carte” há mais de seis anos e não se arrepende desta mudança. “Os restaurantes que oferecem o serviço de buffet livre e rodízio tendem a ser mais problemáticos quando se trata de gerenciamento de desperdício de alimentos”, comenta ele.

Restaurantes dos Estados Unidos e Europa, em sua maioria, também aderiram ao sistema de atendimento “à la carte”. A expressão originária da França significa (em tradução livre), “como proposto no cardápio” ou “como se apresenta no cardápio”, não deve ser confundida com o “prato feito” ou “prato executivo”, que são opções mais baratas e mais restritivas.

O cardápio “à la carte” do Restaurante Rural Jackson Assados, além das preocupações sustentáveis, têm como proposta a garantia de que o que o cliente tenha uma experiência mais pessoal, onde o garçom atenda às suas expectativas. “É um processo sinérgico. O esforço da cozinha é bem maior e o planejamento mais complexo, o que requer uma equipe que trabalhe de forma coordenada, rápida, eficiente e com a garantia de que os pedidos cheguem à mesa de forma simultânea”, explica o empresário.

Na ponta do lápis, o serviço “à la carte” tem um impacto positivo, não só do ponto de vista sustentável, como também para o bolso do cliente. Como exemplo, a “Orelha de Elefante” (alcatra gigante com acompanhamentos), um dos pratos mais procurados da casa, serve quatro pessoas pelo valor de R$ 276,00, que ao ser dividido custará apenas R$ 69,00 por pessoa. Um valor bem mais abaixo do que um serviço de rodízio e buffet de cortes especiais, onde muitas vezes, o valor do desperdício já está embutido no preço geral. “Aqui primamos pela qualidade, o prazer de comer bem, sem desperdício e sem que o cliente tenha que pagar mais por isso”, finaliza.

Serviço:

Restaurante Rural Jackson Assados

(Serviço à la carte)

É o único restaurante rural que fica aberto de terça a domingo.

Informações e reservas:

Whatsapp: (41) 99963-9236

Horários

De terça a quinta – das 11h30 às 14h30

Sextas – das 11h30 às 14h30 e 19h às 23h

Sábados – das 11h30 às 16h e 19h às 23h

Domingos e feriados – das 11h30 às 17h

Rua do Contorno Albano Boutin, 877

Jardim das Acácias

Quatro Barras – PR

Deixe um comentário