Balé e moda uma mistura que ta dando certo!

Conheça mais sobre Sara de Sá bailarina e modelo na coluna, Diário do Cla!

Foto & Conceito - Cla Ribeiro /  Beauty by Thanmy Stephany
Making off


Nesse último novembro, fotografei a modelo Sara de Sá para uma página da Revista Casual, by Rosy Buzinaro, a capa “A Essência das Líderes” também leva minha assinatura nas fotos de mulheres que exercem liderança em seus meios. Sara, topou na hora me conceder essa entrevista, para contar um pouco da sua história e novos projetos.

Nesse ultimo novembro eu fotografei a modelo Sara de Sá para uma página minha que está na Revista Casual, by Rosy Buzinaro, desse mês, a capa que também assino as fotos, homenageia mulheres que exercem liderança em seus meios.
Foto & Conceito – Cla Ribeiro / Beauty by Thanmy Stephany

Sara como você ingressou na dança? Qual foi a sua inspiração e fator determinante para iniciar nela?

Aos 4 anos de idade fui ao teatro assistir um espetáculo de uma bailarina conhecida da família que dançava em uma companhia e quando vi aquele grande palco, luzes e a dança contando uma história de forma tão linda eu decidi que queria ficar nas pontas dos pés igual aquelas bailarinas e que era isso que eu queria fazer na minha vida.

Nesses anos de carreira como bailarina, o que você achou mais desafiador?


Com certeza viver da dança é muito desafiador como um todo e principalmente pelo lado financeiro, pois a arte ainda é pouco valorizada no nosso país. Então precisei dar aulas, me aprofundar, estudar e me dedicar para ser uma excelente professora de ballet e ser reconhecida por isso.

Algum momento pensou em desistir? Se sim pode comentar os motivos para nossos leitores?


Sinceramente isso nunca passou pela minha cabeça. A dança é o que me move, é minha profissão e minha carreira. Mesmo na pandemia, com grandes desafios e mesmo com uma lesão grave, nunca pensei em desistir.

O que te fez ficar firme e seguir?

Saber que a dança é muito mais do que técnica, passos e movimentos. É entender que ela une propósitos e que através dela vidas são mudadas. Me motiva subir no palco e ver tantas pessoas emocionadas e me motiva mais ainda ver que minhas alunas amam dançar e aprendem seus primeiros passos de ballet comigo e quando participam do espetáculo falam que foi um dos momentos mais felizes das suas vidas.

Como conciliou a maternidade com uma carreira tão exigente e que toma muito tempo e dedicação e mesmo todo o aspecto de desgaste fisico e psicologico?

Sinceramente não sei como consigo conciliar tudo, pois sou muito perfeccionista e dou o meu máximo em cada área da minha vida. Acho que sempre procurei mostrar para minha filha como era a minha rotina de trabalho e ela viveu isso comigo desde pequenininha. Não é fácil, mas ao longo dos anos aprendi que equilíbrio é tudo e que a saúde física e mental devem estar sempre em primeiro lugar.

Qual momento você descreve como o mais alto da sua carreira como bailarina?

Não sei se como bailarina, mas como professora de ballet, foi quando produzi meu primeiro espetáculo sozinha para um público de 400 pessoas.

Em que momento, você passa a produzir espetaculos e qual a maior recompensa desse processo?

Ao longo dos anos como bailarina trabalhei em diversos festivais e espetáculos e adquiri uma experiência de como funcionam as coisas por “detrás das cortinas”. Sou muito criativa e muitas vezes via as crianças sendo limitadas no palco e representando papéis de pouco destaque. Então resolvi que faria o espetáculo Sara de Sá e esse seria voltado cem por cento para as crianças viverem o que a dança tem de melhor e serem destaque nos papéis e temas representados. A recompensa com certeza são os sorrisos e lágrimas de felicidade dos bailarinos e suas famílias quando participam desse evento e isso faz com que todo o trabalho valha a pena.

E não bastando dar aulas, dançar e produzir, o que te deu o start de iniciar tambem na carreira de modelo?

A arte no geral sempre me encantou e trabalhava como modelo quando era novinha. Os anos passaram, mudança de cidade, gravidez e esse sonho ficou esquecido até que na pandemia fui chamada para fazer alguns trabalhos de modelo relacionados a dança. Foi incrível unir os dois mundos, mas eu queria mesmo era viver outras experiências como modelo e então decidi que queria voltar a modelar e que conciliaria as duas carreiras.

Nesse sentido, o que mais te encanta em modelar?

Estar nesse mundo da moda e beleza me encanta. Sou apaixonada pelo mundo beauty e fashion e ter minha imagem associada a uma marca ou alguém é muito gratificante.

Qual as semelhanças e maiores diferenças entre modelar e dançar?

Acredito que a maior semelhança entre as duas profissões é saber que em cada trabalho ou apresentação vou ser uma “Sara” diferente. Acho incrível o fato de não ser sempre a mesma coisa e cada vez viver uma experiência diferente. Para ambas as profissões é necessário muito estudo e dedicação para esse aperfeiçoamento, mas acredito que a diferença é que na dança não existe margem para erro pois temos uma única chance, enquanto que na modelagem podemos fazer e refazer até ficar perfeito.

Nesse ultimo novembro eu fotografei a modelo Sara de Sá para uma página minha que está na Revista Casual, by Rosy Buzinaro, desse mês, a capa que também assino as fotos, homenageia mulheres que exercem liderança em seus meios.
Foto & Conceito – Cla Ribeiro / Beauty by Thanmy Stephany

Qual a sua maior conquista na moda ate a atualidade?

Até o momento sair em uma revista a nível nacional ♡

Quais seus proximos projetos? Pode falar sobre?

Quero me dedicar mais em compartilhar minha rotina de ser mãe, modelo, bailarina e professora de ballet e mostrar como é por trás das câmeras e das cortinas dessa vida que é incrível, mas sem tanto glamour como imaginam.

Como foi fotografar comigo para a Revista Casual? E nessa experiência qual seu maior aprendizado?

Foi incrível! Um profissional com um olhar certeiro, que sabe exatamente o que está fazendo e o resultado não poderia ter sido diferente, fora que é uma pessoa divertida, leve e trás tranquilidade para o ambiente.
Aprendi que ser modelo é saber confiar e se entregar ao máximo para que o objetivo da campanha seja alcançado, pois o fotógrafo tem uma visão do resultado que nós modelos não temos.

Uma mensagem para meninas e meninos que pretendem ingressar tanto ma dança como na moda!

No começo me achava “velha” para modelar e achei que não conseguiria trabalhos pela minha idade e por ser mãe, mas foi totalmente o contrário. Parece que justamente pela minha maturidade os trabalhos começaram a aparecer, então não se sabote, a beleza de cada um é especial e tem espaço para todos tanto na moda quanto na dança. Nós somos nossos maiores desafiadores e a persistência e dedicação são nossos melhores aliados, portanto não desista quando a primeira porta se fechar. Você é incrível e vai conseguir!

Eu adorei tanto falar com a Sara, como sua postura profissional nesse e mais trabalhos que realizamos no último mês, para esse editorial, planejei uma beleza mais essência de Sara, sem muita produção, limpa, orgânica e muito íntima. Notamos a profundidade do seu olhar e a fragilidade quie se mistura com a força e determinação de uma verdadeira bailarina, e de uma modelo que vai muito longe!

Conheça Sara @bysaradesa

Nesse ultimo novembro eu fotografei a modelo Sara de Sá para uma página minha que está na Revista Casual, by Rosy Buzinaro, desse mês, a capa que também assino as fotos, homenageia mulheres que exercem liderança em seus meios.
Foto & Conceito – Cla Ribeiro / Beauty by Thanmy Stephany

Deixe um comentário